Espírito Santo terá a primeira usina de energia limpa

 

O Espírito Santo terá, de forma inédita e pioneira, uma usina de geração de energia por biogás a partir do lixo urbano. O início das atividades está prevista para o segundo semestre de 2019 e será comandada pela empresa Marca Ambiental. De acordo com o diretor da empresa, Gustavo Ribeiro, a construção está sendo feito em parceria com investidores de diversos setores e visa a geração de energia limpa para a área industrial capixaba.

A matéria-prima da usa serão os 1,3 toneladas de resíduos sólidos já recolhidos diariamente pelas empresas de limpeza urbana nas cidades de Vitória, Cariacica e Serra. “A ideia é gerar energia a partir do Biogás gerado na decomposição dos resíduos orgânicos presentes nos RSU (resíduos sólidos urbanos). Vale ressaltar que o resíduo orgânico corresponde em média  53% da composição do resíduo urbano (na Região Sudeste, cada pessoa gera 1,21 quilo de lixo por dia)”, explicou o diretor da Marca.

Segundo o presidente do Sindicato Estadual das Empresas de Limpeza Urbana do Espirito Santo (Selures) – onde a Marca é filiada -, Marco Antonio Valente, esse é mais um benefício para as cidades e a população, da limpeza urbana. “A limpeza urbana correta evita grandes transtornos das cidades grandes, que resultam diretamente na qualidade de vida da população. O lixo orgânico pode e deve ser bem aproveitado, gerando biodigestão e biocompostagem. Ou seja, voltar para a cidade como benefícios”, destacou.

5 megawatts do lixo
Para a primeira usina de biogás iniciar a produção falta pouco e a expectativa é que chegue a gerar 5 megawatts (5MW) de energia, capaz de abastecer 20 mil residências. Contudo, toda produção será voltada para a indústria capixaba. “Seremos os primeiros no Espírito Santo, a partir do segundo semestre. A unidade conta com a captação do biogás, usina de purificação e motores para geração de energia. Esse projeto está dimensionado para uma geração de 5MW, equivalente ao abastecimento de aproximadamente 20 mil residências”, explica o diretor da Marca Ambiental, Gustavo Ribeiro.

Esta unidade é dividida em três partes; captação através de tubulação adequada, uma usina de purificação do biogás e por último a geração de energia através de motogeradores que serão instalados dentro de conteiners com objetivo de otimizar espaço e minimizar ruídos.

Energia sustentável é rentável
O aproveitamento da energia do biogás proveniente de aterros sanitários representa uma destinação mais sustentável e inteligente para os resíduos. As empresas já são obrigadas a queimar o lixo decomposto para reduzir o impacto de poluição. Contudo, a inutilização dele não atende o conceito de economia circular. “O biogás gera desenvolvimento, energia sustentável, emprego e leva o Espírito Santo a cumprir o papel de avançar na produção de logística reversa”, explicou o coordenador desse empreendimento, o diretor da Marca Ambiental, Gustavo Ribeiro.

Para a economia capixaba, o benefício é gerar receita, imposto e empregos diretos e indiretos. Já para as empresas que utilizarem o biogás têm as vantagens de usar uma energia mais barata e além de limpa, conseguindo ser mais competitiva e ter o apelo sustentável.

 

COMPARTILHE