Enivaldo e Pazolini protagonizam discussão de “avô” e “neto atrevido”

Estreante em cargo de mandato eletivo, o deputado estadual, delegado Lorenzo Pazolini (sem partido), tem protagonizado os maiores embates na Assembleia Legislativa. E, segundo comenta-se nos bastidores da política capixaba, seu tom crítico tem um objetivo: concorrer à prefeitura de Vitória. E, como isso não deverá acontecer com o apoio do governador Renato Casagrande (PSB) – uma vez que o chefe do Executivo estadual é aliado direto do prefeito de Vitória e seu partido e o de Luciano Rezende já têm nomes, Fabricio Gandini e Sergio de Sá -, Lorenzo adotou o tom de crítico ferrenho e até líder da oposição do Governo Renato Casagrande.

Nesta condição, o delegado protagonizou, na sessão desta terça-feira (9), um embate direto com o líder do governo na Casa, deputado Enivaldo dos Anjos (PSD). Acusando o Governo Casagrande de cometer a “aberração” do pagamento a auxilio-moradia a secretários que não são moradores e naturais do Espírito Santo, Lorenzo Pazolini apresentou projeto de alteração na legislação estadual para dar fim ao benefício. E, solicitou que a matéria tramitasse em regime de urgência na Casa. Durante a discussão, em tom irônico, atirou: tenho muito respeito e admiração pelo colega, deputado Enivaldo, a quem tenho como um avô”, arrancando gargalhadas do plenário.

A brincadeira não foi aceita pelo líder, que devolveu. “Não tenho neto atrevido e mal educado. (…) Eu não vou aceitar intimidades abusivas, ou me respeite, ou vai ter que me enfrentar de forma masculina e não infantil”, disse irritado, Enivaldo dos Anjos. Ao final, o plenário rejeitou o pedido de urgência.Com informações do ESHoje.

COMPARTILHE