Fábrica de café solúvel de R$ 500 milhões será construída em Linhares ou Colatina

O Espírito Santo é responsável por 62,4% da área total cultivada no país

Colatina/Linhares – Uma empresa singapuriana fechou negócio com o Governo do Estado e vai investir US$ 130 milhões (cerca de R$ 500 milhões), para construir uma fábrica de café solúvel no Espírito Santo. Estão na disputa para receber o empreendimento os municípios de Colatina e Linhares.

O investimento da Olam Internacional é reflexo da Missão Oficial realizada pelo governador Paulo Hartung e pelo secretário-chefe da Casa Civil, José Carlos da Fonseca Junior, em Singapura, em setembro de 2016. Na época, ambos defenderam os investimentos no Estado como ferramenta estratégica para os dois lados.

A negociação foi realizada com o presidente do setor de café da empresa, Vivek Verma. A Olam Internacional é uma multinacional de Singapura com atuação global na comercialização em setores como café, especiarias, açúcar, grãos e nozes, bem como na produção agrícola em terras brasileiras. Foto: Divulgação / Seag

A Olam Coffee opera no Espírito Santo desde 2005, trabalhando com a exportação de todas as qualidades de café. Em 2012, abriu um armazém próprio em Nova Venécia, com foco na comercialização de Conilon. Já a unidade de Muniz Freire, inaugurada neste ano, é voltada para a exportação de café Arábica. O armazém tem, ao todo, 47 mil metros quadrados de área, sendo 11,2 mil metros quadrados de área construída.

COMPARTILHE