Levantamento de bens da Justiça estadual começou terça-feira na Comarca de Linhares

Na última semana, o trabalho foi concluído nas Comarcas de Afonso Cláudio, Laranja da Terra, Venda Nova e Vargem Alta

Linhares – As equipes da Comissão do Inventário do Poder Judiciário do Espírito Santo (PJES) começaram, na terça-feira (03), o levantamento de bens na Comarca de Linhares. Na última semana, o trabalho foi concluído nas Comarcas de Afonso Cláudio, Laranja da Terra, Venda Nova e Vargem Alta.
O procedimento consiste na identificação dos bens e afixação de plaquetas patrimoniais com código de barras, quando inexistente; e registro de informações padronizadas sobre descrições e especificações dos materiais permanentes (marca, modelo, número de série, localização, entre outras informações pertinentes).
Após todo levantamento e conferência, o responsável pelo setor assinará eletronicamente o Termo de Responsabilidade. Segundo o presidente da Comissão Permanente de Inventário dos Bens Móveis e Imóveis do Poder Judiciário Estadual, Gustavo Biazi, os bens que não forem localizados pela equipe da Comissão de Inventário, serão informados em momento oportuno, para que a unidade realize a busca física e documental.
A equipe da Comissão agendará previamente com o responsável pela unidade, caso o trabalhos sejam feitos pela manhã, fora do horário do expediente, para que acompanhe o levantamento de bens ou, em sua ausência, indique algum servidor para que acompanhe os trabalhos. Na parte da tarde, a equipe pode chegar a qualquer momento para realizar o inventário.
O inventário também já foi feito nos Juízos de Cariacica, Vila Velha, Serra, Vitória, Viana, Anchieta, Guarapari, Alfredo Chaves, Iconha, Piúma, Fundão, Ibiraçu, Santa Teresa, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Castelo, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Marechal Floriano, Iúna, Ibatiba, Ibitirama e Muniz Freire, além dos prédios da Corregedoria Geral da Justiça e do Tribunal de Justiça.
A identificação correta dos bens evita diversos transtornos, portanto, caso não seja possível a manutenção do bem na localização descrita no termo de responsabilidade, é necessário atualizar sua localização no sistema de patrimônio online, disponível na intranet. Toda movimentação patrimonial realizada durante ou após o inventário no PJES deve ser realizada através do sistema de “Patrimônio Online”.

COMPARTILHE