Suspeito de dirigir carreta que matou família em acidente deve se apresentar a polícia na quarta (12)

O motorista de 27 anos, suspeito de dirigir a carreta com granito que matou Danielli Martins, 34, Ozineto Rodrigues, 38, além do filho deles, Lucca, de 1 ano e 4 meses, na região de Chapada Grande, na BR 101, na Serra, deve se apresentar a Delegacia de Delitos de Trânsito, em Vitória, na manhã desta  quarta-feira (12). Ele é considerado foragido.

A afirmação é da advogada dele, que se apresentou a Polícia Rodoviária Federal do Espírito Santo (PRF-ES) na segunda (10). Os nomes dela e do suspeito não estão sendo divulgados.

Segundo a advogada, o suspeito de dirigir a carreta carregada com granito foi até o Hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra, após o acidente. Ele recebeu atendimento, foi liberado, mas fugiu após sair do local e até o momento não foi localizado. Ela disse não saber o paradeiro do homem.

De acordo com a PRF-ES, a remoção da pedra de granito da via também está prevista para a quarta, porque um guindaste não foi suficiente para o trabalho.

O caso

Um grave acidente envolvendo uma carreta de granito e um carro de passeio deixou três pessoas de uma mesma família mortas, na Serra, as 23h da última segunda-feira (10). O único sobrevivente é o filho mais velho do casal, de 11 anos, que recebeu os primeiros socorros ainda no local e foi encaminhado ao Hospital Infantil de Vitória.

De acordo com testemunhas, por volta das 23h30 de segunda-feira (10) a carreta, que transportava um bloco de granito tombou sobre um carro que também trafegava no trecho de Chapada Grande, na BR 101, na Serra.

Segundo a Eco 101, empresa que administra a via, o motorista da carreta fugiu do local e  não foi localizado. Por meio de nota, o Centro de Controle Operacional (CCO) da concessionária informou que, após o acidente duas ambulâncias, duas viaturas de inspeção, dois guinchos, além do Corpo de Bombeiros, PRF, IML foram encaminhados ao local.

Fonte: ES HOJE

COMPARTILHE