Nos pênaltis, Flamengo vence Emelec e está nas quartas de final da Libertadores

Rubro-Negro faz 2 a 0 com dois gols de Gabigol,e Diego Alves pega uma cobrança garantindo a classificação

Por HUGO PERRUSO

Diego Alves pega a cobrança de Arroyo

Diego Alves pega a cobrança de Arroyo – Daniel Castelo Branco
Rio – O jogo se desenhava para uma grande virada. O Flamengo conseguiu dois gols em apenas 18 minutos, com Gabigol, num Maracanã lotado e pulsante, mas ficou apenas nisso em um segundo tempo muito ruim. E com a vitória por 2 a 0, mesmo placar do Equador, teve que disputar a vaga nos pênaltis. O Rubro-Negro garantiu a classificação dramática às quartas de final da Libertadores ao vencer o Emelec por 4 a 2 nas cobranças.
O Flamengo volta a ficar entre os oito melhores da competição após nove anos, graças às cobranças perfeitas de Arrascaeta, Bruno Henrique, Renê e Rafinha, além de uma defesa de Diego Alves na cobrança de Arroyo — Queiroz mandou outra travessão. O Rubro-Negro vai pegar o Internacional, que venceu o Nacional por 2 a 0 em casa.
Com time muito melhor tecnicamente, o Flamengo contava com o retorno de Everton Ribeiro, no sacrifício, e com um Maracanã lotado para criar o clima perfeito para reverter a desvantagem. E o time fez por onde ao partir com tudo desde o início.
Com 30 segundos, a primeira finalização e, com quatro minutos, Gabigol desperdiçou chance incrível. O gol era questão de tempo e foi facilitado quando a arbitragem marcou pênalti inexistente em Rafinha. Gabigol cobrou e marcou, aos 9.
O segundo gol não demorou, após boa jogada em velocidade de Bruno Henrique pela esquerda, cruzando para Gabigol, sempre ele, ampliar aos 18. A desvantagem no confronto não existia mais e o Flamengo relaxou. Foi melhor, mas já não criou chances até o fim do primeiro tempo. E, após o intervalo, o Emelec se soltou a ponto de quase diminuir num chute de Queiróz que passou rente à trave.
Com Everton Ribeiro sem ritmo, o time perdeu criatividade e Jorge Jesus colocou Arrascaeta, que não manteve o nível. Para piorar, Gabigol sentiu a coxa esquerda e saiu para a estreia de Reinier nos profissionais. O time não criava e o clima de confiança no Maracanã deu lugar à tensão a cada chegada ao ataque do Emelec. Não precisaria disso se Thuler não perdesse gol incrível aos 15.
Nos minutos finais, o Flamengo perdeu grande chance com Berrío, mas foi o Emelec que terminou mais perto do gol, mesmo sem chance real. E a sofrida vaga só saiu nos pênaltis. Ufa!
COMPARTILHE