“Na alegria e na tristeza” – Assaltante pede namorada em casamento na delegacia após assalto a ônibus

“Na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, na bondade ou na maldade”, disse o rapaz algemado

Foto: Reprodução / Facebook

Um caso inusitado aconteceu em Manaus após um assalto a ônibus. Três casais realizaram o crime com revólver e faca, tentaram fugir, mas um dos pares foi preso. Na delegacia, o homem se ajoelhou e pediu a namorada em casamento com a seguinte frase: “Na saúde e na tristeza, na bondade e na maldade, você aceita casar comigo?”, perguntou o rapaz algemado, que ouviu resposta positiva em seguida.

Depois de toda a cena, o homem afirmou aos repórteres: “Estou emocionado. Já a conheço há um tempo e a gente começou a namorar”, disse o rapaz.

O assalto aconteceu a um ônibus da linha 430, na Avenida Torquato Tapajós, por volta das 17 horas da última quinta-feira (11). Após o crime, as seis pessoas correram para uma comunidade e se esconderam no meio do mato. Os policiais aguardaram no entorno e prenderam apenas um casal.

“Foi tudo muito fácil, foi massa. Cada um com sua profissão, não é?”, ironizou o rapaz preso, debochando do repórter que o entrevistou na delegacia, antes do pedido de casamento.

Porém, enquanto os policiais apuravam a ocorrência e os repórteres tentavam entender o que motivou o crime, o homem apaixonado desabafou:

“É a vida, acontece, eu também sou um idiota. Me arrependo muito (de cometer o assalto) porque não tem necessidade. Quando eu sair daqui vou terminar meus estudos e fazer uma faculdade. Daqui a alguns meses é meu aniversário e vou ganhar meu carro”, declarou.

Ele contou como aconteceu o crime com os outros dois casais. “Dentro do ônibus foi muito rápido. Meu amigo anunciou, nós pegamos os pertences e saímos. Os pertences da vítima não te informo onde estão”.

Motorista e cobrador do ônibus estiveram na delegacia para prestar depoimento. O condutor reafirmou o que o assaltante já havia contado. “Eles entraram, anunciaram o assalto com faca e revólver. Eram seis bandidos”.

Já o cobrador, estava em estado de choque: Estou até sem palavras, não consigo falar”.

COMPARTILHE