Morte de professora no Interlagos aconteceu após ela descobrir que namorado era casado, diz polícia

O crime aconteceu na quarta (31). Suelen tentou se trancar no banheiro para fugir de Tarcísio, com quem ela já tinha terminado, mas ele arrombou a porta e disparou os tiros

Morte de professora no Interlagos aconteceu após ela descobrir que namorado era casado, diz polícia
Investigações da Polícia Civil apontam que a motivação que levou o suspeito Tarcísio Santos Cortês a assassinar ex-namorada, a professora Suelen Souza Silva, de 33 anos, na última quarta-feira (31), é de que ela teria descoberto que o homem é casado há três anos e tem outra família. Ele já era o principal suspeito do crime e está preso desde sexta-feira (2).
De acordo com o delegado Leandro Sperandio, responsável pela investigação, o casal se conheceu por redes sociais e mantinha um relacionamento amoroso há um ano. Tarcísio tem uma esposa, motivo pelo qual a professora resolveu romper o relacionamento. Atordoado, sem concordar com o fim do namoro e com receio que a família descobrisse a relação extraconjugal, o homem foi até a casa da Suelen, onde tentou conversar com a professora, mas acabou atirando na mulher, que morreu no local.
De acordo com testemunhas, o suspeito pulou o muro da residência e arrombou a porta da cozinha. Quando percebeu a invasão, a vítima se trancou dentro de um banheiro, mas Tarcísio arrombou a porta e efetuou os disparos.
Se entregou à polícia
Tarcísio se apresentou à polícia na Delegacia Regional de Linhares na sexta-feira (2). Na tarde daquela data, ele esteve no Serviço Médico Legal (SML) do município, onde passou por exames.
O homem foi encaminhado para a Penitenciária Regional de Linhares, onda ficará preso temporariamente enquanto aguarda o fim das investigações.
O crime
Uma professora de 33 anos foi encontrada morta dentro da casa onde morava com os pais, no bairro Interlagos, em Linhares, por volta das 11h de quarta-feira (31). Suelen Souza Silva foi assassinada a tiros. O principal suspeito já era o ex-namorado, que já havia ameaçado a vítima.
Testemunhas contaram à polícia que Suelen estava sozinha em casa naquela manhã. O suspeito teria pulado o muro da residência e arrombado a porta da cozinha. Assim que percebeu que o local havia sido invadido, a vítima se trancou no banheiro. Mas o criminoso conseguiu arrombar a porta e atirar. A polícia foi acionada, mas quando os militares chegaram ao local, a professora já estava morta.
Familiares de Suelen contaram para a reportagem que ela recebia constantes ameaças de morte do ex e que a professora, inclusive, já havia ido à Delegacia Regional de Linhares para registrar um boletim de ocorrência contra ele.
Com informações do portal de notícias G1/ES.
COMPARTILHE