Bilionários perdem US$ 388 bilhões no mundo, mas ganham US$ 3 bilhões...

Bilionários perdem US$ 388 bilhões no mundo, mas ganham US$ 3 bilhões no Brasil

Segundo relatório, 2,1 mil pessoas somavam US$ 8,5 trilhões em riquezas em 2018. Os EUA continuam como o país com maior número de bilionários

Por Agência O Globo 

Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.

O ano passado não foi bom para os donos das maiores fortunas do mundo, revela relatório “O efeito bilionário”, elaborado pelo banco suíço UBS e pela consultoria PwC. No total, os bilionários perderam US$ 388 bilhões em 2018, a primeira queda registrada desde 2015, e o seleto grupo perdeu 57 integrantes, fechando o ano com 2.101 pessoas com mais de um bilhão de dólares. No Brasil , mesmo com a crise econômica, o número de bilionários cresceu de 42 para 58, e a fortuna conjunta deles aumentou de US$ 176,7 bilhões para US$ 179,7 bilhões.

Mesmo com as perdas, os 2.101 bilionários possuíam em 2018, juntos, US$ 8,5 trilhões. Isso representa 10% do produto interno bruto de todo o planeta em 2018, que foi de US$ 85,8 trilhões, segundo o Banco Mundial. A queda no ano passado, de 4,3%, foi a primeira desde 2013. No período, entre 2013 e 2018, a fortuna dos bilionários cresceu 34,5%.

“O boom bilionário nos últimos cinco anos sofreu uma correção natural”, afirmou o diretor de gerenciamento de fortunas do UBS, Josef Stadler, justificando o ajuste a “mudanças e oscilações nas bolsas de valores devido à incerteza geopolítica”.

 

COMPARTILHE