Nível da lagoa Juparanã baixa 1,5 metro após reabertura do canal

O menor volume da água na lagoa também reflete na vazão do canal, que no final do mês de outubro, registrou 19,96 m3/segundo

Linhares – Depois de quase 40 dias da reabertura do canal no rio Pequeno que escoa as águas da lagoa Juparanã, o nível do manancial já baixou 1,49 metro e chegou a 7,49 metros. No dia 22 de setembro, data em que o canal foi reaberto após as obras de ampliação da vazão, o nível estava em quase 9 metros.

Com essa redução, cumpre a primeira meta estabelecida pela Fundação Renova, de deixar o nível da lagoa Juparanã entre 6,5 metros e 7,5 metros. Com essa medida, as áreas inundadas estão sendo desalagadas. A partir de agora, há previsão apenas de manutenções e limpeza durante o período chuvoso.

Wilians Arruda, especialista de Projetos e Obras da Fundação Renova, explica que a diminuição no nível da lagoa tem como objetivo garantir a segurança da região durante o período chuvoso, que vai até março de 2019. “O nível continua baixando e pode chegar a 6,5 metros, que é o nível mínimo para a calha do rio. Vale ressaltar que todos os esforços e recursos que foram despendidos tiveram esse objetivo, e nossa meta foi alcançada com sucesso.”

Durante a semana de reabertura do canal, as 56 famílias que moram a jusante do rio foram realocadas para residências temporárias ou hotéis com os custos pagos pela Fundação Renova. Atualmente, 27 famílias já retornaram para suas casas, e a situação de cada uma delas está sendo monitorada por meio de um plano de emergência a fim de garantir a segurança durante o período chuvoso.

Por isso, a Fundação Renova, Defesa Civil de Linhares e o Corpo de Bombeiros, de acordo com o que foi estabelecido pelo Plano de Gerenciamento de Risco, realizaram um simulado de evacuação para preparar os moradores em situação de emergência. O treinamento simulou um possível rompimento do barramento e mostrou aos moradores quais as medidas de segurança devem ser tomadas imediatamente. Vale ressaltar que essa é uma medida preventiva.

COMPARTILHE