Câmara de Vereadores tem 45 dias para analisar proposta de estadualização do HGL

Linhares – Encaminhado na última quarta-feira (19) à Câmara Municipal de Linhares, o projeto do executivo municipal que propõe a estadualização do Hospital Geral de Linhares (HGL). Os vereadores terão prazo de 45 dias para aprovar ou rejeitar a medida.

A decisão do governo do Estado de assumir o comando da administração do HGL em seus últimos meses de mandato, foi recebida com surpresa pela população e pelos vereadores. O clima entre os parlamentares é de cautela. Eles acham que a questão deve ser amplamente discutida com os seguimentos organizados da sociedade.

Trata- se de um pleito antigo dos linharenses que, há anos sofrem com a incapacidade do único hospital público municipal do Espírito Santo em atender a demanda de pacientes.

Apesar de uma das causas da precariedade no atendimento ser atribuída ao grande número de pacientes de outros municípios da região e até mesmo de outros estados, os vereadores consideram que o principal motivo está relacionado com a má gestão da unidade, críticas dirigidas principalmente ao diretor geral do HGL, Valdir Massucatti.

E foi o próprio Valdir que esteve na Câmara Municipal na quarta-feira (12) para entregar o projeto de estadualização aos vereadores. Entre as vantagens, o executivo aponta o aumento de leitos que poderá passar de 90 para 152. Além disso, a promessa é de que os R$ 16 milhões gastos anualmente com o HGL serão destinados ao fortalecimento das unidades básicas de saúde.

São comuns casos de pacientes que esperam várias horas pelo atendimento no HGL, sendo que muitas vezes os doentes são acomodados nos corredores do hospital criando situações que provocaram reações inconformadas e inclusive, movimentos de protesto. Radar Capixaba.

COMPARTILHE