Famílias protestam contra precariedade do Hospital Geral de Linhares

Linhares – A falta de médicos no Hospital Geral de Linhares (HGL) foi denunciada em vídeos compartilhados nas redes sociais nesta terça-feira (15) e também tema de pronunciamento da deputada estadual Eliana Dadalto (PTC) no Plenário da Assembleia Legislativa.

“Pais e mães desesperados, com os filhos nas mãos, passaram a madrugada na frente do Hospital e não tem médico pra atender as crianças”, relatou a parlamentar, lembrando que o município, com 170 mil habitantes, conta com três hospitais – um filantrópico, um particular e o municipal – que também atendem à população de municípios vizinhos, como Sooretama.

“É um problema que vem se arrastando há muitos anos e nada se faz”, denuncia, reforçando seu pleito pela construção de um hospital estadual na cidade. “Faço aqui um apelo: não podemos deixar que essas mães continuem sofrendo. Não tem mais atendimento em Linhares. Infelizmente não tem atendimento de qualidade para as nossas famílias”, disse.

Nos vídeos compartilhados, mães, com filhos pequenos no colo, relatam terem passado a noite em frente à unidade hospitalar. “Linhares tá precisando de educação e médico”, gritam.

Os protestos arrefecem num momento em que o prefeito de Linhares, Guerino Zanon (MDB), trabalha vigorosamente para terceirizar vários serviços públicos essenciais, como saúde, educação, meio ambiente, assistência social, cultura, produção agropecuária, pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico.

Um Projeto de Lei Complementar (PLC) nesse sentido, o de nº 004/2018, foi enviado à Câmara de Vereadores em março deste ano, com objetivo de criar o Programa de Organizações Sociais (OSs), tratando da habilitação de empresas da iniciativa privada sem fins lucrativos para atuar na gestão de serviços públicos municipais. Mas, após reações de movimentos sociais, foi retirado de pauta. Com informações de Século Diário/foto Plantão Linhares.

 

COMPARTILHE