Moradores de Regência se organizam para regeneração após lama da Samarco/Vale-BHP

Linhares – A Rua do Rio Preto, um afluente do Rio Doce que se origina a partir de lagoas da região, é uma das mais importantes desde a fundação da vila de Regência Augusta, na foz do Rio Doce, em Linhares, norte do Estado. Ali se estabeleceram pescadores com suas casas e até hoje mantém um pequeno porto.

Um evento organizado pelos moradores na próxima sexta (11) e sábado (12) busca fortalecer os laços comunitários, valorizar a história local e cuidar o entorno como estratégias para regenerar o tecido social e ambiental afetado pela chegada da lama de rejeitos da barragem da Samarco/Vale/BHP.

Durante os dias haverá café da manhã comunitário, piquenique literário, cineclube, rodas de conversa, exposições e atrações musicais locais. “O Rio e Rua unidos pela cultura e pela natureza” é o mote do 1º Encontro Cultural e Ambiental da Rua do Rio Preto.

O projeto foi contemplado pelo Fundo Regenera, surgido a partir da realização do Festival Regenera Rio Doce no ano passado, buscando de forma autônoma e colaborativa construir caminhos e alternativas de superar as dificuldades originadas pelas desestruturação dos ciclos naturais e do tecido social a partir do crime socioambiental.
Apesar da programação cultural ter início oficialmente na sexta-feira, as atividades já começaram desde o princípio da semana, com realização de mutirões que vão pintar com cores as paredes e muros de 26 das 48 casas existentes na rua, além de ornamentá-las com canteiros e jardins. O campo de futebol da rua também está sendo revitalizado para servir de opção de lazer sobretudo para as crianças e jovens do local.

A programação do evento vai incluir passeios de barco pelo rio, com custo de R$ 2, nos quais os participantes poderão aprender mais sobre a história do Rio Preto e apreciar a beleza do ambiente do entorno. “O passeio permite mostrar também até onde a lama de rejeitos chegou e a marca que ela deixou na vegetação, já que o nível do rio está mais baixo. Quando o rio sobe muito, a água atinge os quintais das casas e deixa a marca da lama de rejeitos no fundo”.

A história local também será reforçada com a construção de dois pequenos memoriais em frente à casa de pessoas que foram importantes para a comunidade. A casa onde morou a benzedeira Dona Eurides, que viveu mais de 100 anos, com grande relevância para a comunidade tanto para as questões de saúde como de cultura e outros. O memorial contará com um pequeno jardim com espécies de plantas que ela usava para benzer, além de um retrato pintado a mão com sua imagem. Outro homenageado é o mestre de congo Josmar, também já falecido. Uma procissão sairá da igreja até sua antiga casa, onde também será feito um memorial.

O fortalecimento da memória também estará presente na sessão de cineclube promovida pelo centro cultural Casa Rosa, que vai apresentar o curta metragem Lendas de Regência Augusta, feito com alunos da escola da vila. Outras atividades são exposições de quadros naif, de pranchas e troféus dos surfistas e de um trabalho sobre pesca desenvolvido a partir das percepções das crianças do colégio local.

Os tradicionais grupos de cultura popular estarão presentes como a banda de congo, folia de reis, o bloco Valete de Ouro, mais antigo de Regência, e o bloco de Povoação, comunidade localizada na outra margem da foz do Rio Doce.

No piquenique literário ainda vai ter contação de histórias com Fábio Pererê e Cláudia Viuvanegra, pintura facial e brincadeiras ao ar livre. Atrações musicais completam a celebração com grupos locais como Luizinho do Forró, Banda Natividade e Alternativos Reggae.

AGENDA CULTURAL
1º Encontro Cultural e Ambiental da Rua do Rio Preto
Quando: 11 e 12 de maio
Onde: Rua do Rio Preto, Regência – Linhares (ES)

PROGRAMAÇÃO
Dia 11 (Sexta-feira)
8h- Café comunitário e Limpeza da Rua do Rio Preto e bate-papo sobre a “Importância do Rio Preto” com Carlos Sangália
18h – Culto Aberto
20h30-Cineclube – Curta-metragem “Lendas de Regência Augusta”
22h – Luizinho do Forró

Dia 12 (Sábado)
8h- abertura da exposição sobre a Pesca na sede da Associação de Pescadores de Regência
10h – Abertura da exposição de quadros e exposição “Rio Doce e a pesca”
13h às 16h
– Contação de Histórias com Fábio Pererê e Cláudia Viuvanegra.
– Baú das artes com Pintura facial – Marjory Farias
– Brincadeiras ao ar livre
17h – Roda Congo e recepção da Folia de Reis em frente à Casa do Mestre Josmar. (Homenagem)
18h – Bingo Beneficente
19h – Folia de Reis da Rua do Rio Preto
21h – Bloco de Rua de Povoação e Bloco Valete de Ouro
23h – Banda Natividade
24h – Banda Alternativos Reggae

COMPARTILHE