Gatito e Carli decidem! Botafogo conquista o Carioca nos pênaltis contra o Vasco

Jogadores do Botafogo levantam a taça do Carioca
Jogadores do Botafogo levantam a taça do Carioca Alexandre Brum
Botafogo conquistou o título do Carioca nos pênaltis
Botafogo conquistou o título do Carioca nos pênaltis Alexandre Brum
Botafogo conquistou o Carioca pela 21ª vez na competição
Botafogo conquistou o Carioca pela 21ª vez na competição Alexandre Brum
Tua estrela solitária te conduz! Carli aponta para o escudo alvinegro depois de marcar o gol aos 49
Tua estrela solitária te conduz! Carli aponta para o escudo alvinegro depois de marcar o gol aos 49 Vitor Silva / SSPress / Botafogo
Carli aponta para o escudo alvinegro depois de marcar o gol aos 49
Carli aponta para o escudo alvinegro depois de marcar o gol aos 49 Vitor Silva / SSPress / Botafogo
Como um gato, o goleiro Gatito Fernández pega o pênalti para alegria da torcida botafoguense
Como um gato, o goleiro Gatito Fernández pega o pênalti para alegria da torcida botafoguense Vitor Silva/SSPress/Botafogo
Gatito Fernandes comemora o título de campeão carioca de 2018
Gatito Fernandes comemora o título de campeão carioca de 2018 Alexandre Brum
Fogão levou a melhor sobre o Vasco
Fogão levou a melhor sobre o Vasco Alexandre Brum
Jogadores do Glorioso fazem a festa da conquista no Maraca: taça não vinha desde 2013
Jogadores do Glorioso fazem a festa da conquista no Maraca: taça não vinha desde 2013 Alexandre Brum

Rio – No segundo clássico da final do Campeonato Carioca, o herói do título não ficaria gravado na história apenas pelo gol marcado no Maracanã. Carli devolveu a derrota de domingo passado ao Vasco, garantiu a vitória de 1 a 0 do Botafogo, mas a taça foi decidida nos pênaltis. No duelo Martín Silva x Gatito Fernández, melhor para o paraguaio, que confirmou a fama de pegador de penalidades, com duas defesas nas cobranças de Werley e Henrique, e soltou o grito de campeão da voz do torcedor alvinegro, com a vitória de 4 a 3.

Como nos bons tempos, a disputa pela taça de campeão carioca começou na arquibancada do Maracanã, lotada. No duelo de vozes, as torcidas fizeram a sua parte. A do Vasco, com a confiança extra pela vantagem do empate, enquanto a do Botafogo, com uma fé inabalável na virada. Foi difícil notar alguém sentado ou calado no estádio.

Lá embaixo, no gramado, os adversários não conseguiram sustentar a frenética atmosfera da arquibancada. Com a obrigação de vencer, o Botafogo, nervoso, teve dificuldade para furar as duas linhas do esquema 4-1-4-1 montado pelo técnico Zé Ricardo. E foi o Vasco que teve as melhores chances do primeiro tempo. Riascos desperdiçou a mais clara no rebote do chute de Pikachu. O curinga chutou por cima do gol outra boa chance.

Ensaboado, Renatinho bem que tentou responder no contra-ataque e, caçado, pendurou Paulão e Desábato com cartões amarelos depois de fortes divididas. Nada que se comparasse a violenta entrada de Fabrício na disputa com Luiz Fernando. O lateral-esquerdo recebeu vermelho direto, enquanto o atacante alvinegro, machucado, foi substituído por Pimpão. A torcida alvinegra incendiou, o Glorioso esboçou uma reação, que se limitou ao chuverinho.

O Botafogo soube aproveitar a vantagem numérica no início do segundo tempo. Com Kieza no lugar do volante Marcelo, o técnico Alberto Valentim arriscou ao máximo que pôde. Não foi suficiente. Com duas grandes defesas, Martín Silva conteve o melhor da pressão alvinegra. Primeiro na bomba de Renatinho e depois na bola desviada por Brenner, após levatamento de Leo Valencia.

Com um a jogador a menos, Zé Ricardo tentou trancar a defesa com Werley no lugar de Rafael Galhardo. Guerreiro, o Vasco resistiu a pressão. Conforme os minutos passavam, a taça se aproximava cada vez mais da Colina. No cair da noite, um mosaico de lanternas de celulares brilhavam como pequenas estrelas na arquibancada. Um prenúncio para o gol de Carli, nos acréscimos, pouco depois da expulsão de Valencia. O Maracanã explodiu de vez em emoção e o título foi decidido nos pênaltis, com o brilho de Gatito Fernández. Botafogo campeão!

COMPARTILHE