ES participa das comemorações da Semana Brasil Livre da Febre Aftosa

Estado – O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) marcou presença, nesta quinta-feira (05), no evento organizado para celebrar o esforço de todos os órgãos oficiais de defesa sanitária do país, dos produtores e da indústria pecuária para erradicar a febre aftosa do território nacional. O encontro aconteceu no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Faes), integrando as comemorações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em decorrência da Semana Brasil Livre da Febre Aftosa.

Estiveram presentes o diretor-presidente do Idaf, Júnior Abreu, o diretor técnico do Instituto, Ezron Thompson, a representante da Superintendência Federal de Agricultura no Espírito Santo (SFA-ES), Alba Luisa Pereira Ribeiro Said, o presidente da Faes, Júlio Rocha, o presidente do Fundo Emergencial de Promoção da Saúde Animal do Estado (Fepsa-ES), Neuzedino Alves Victor de Assis, o representante da Associação Capixaba dos Criadores de Nelore (ACCN), Carlos Tadeu Bastos da Rosa, entre outros.

O chefe do Departamento de Defesa Sanitária e Inspeção Animal do Idaf, Fabiano Fiuza Rangel, fez uma apresentação com o histórico das ações promovidas ao longo dos anos em prol da saúde animal. “Já estamos nos organizando para capacitar as equipes técnicas para esta nova realidade de zona livre sem vacinação. Mas é preciso estar ciente de que ainda há campanhas de vacinação pela frente e o comprometimento de todos os pecuaristas é fundamental”, alertou.

A médica veterinária Alba Said também apresentou as ações do Ministério neste segmento. “Além disso, é preciso reconhecer o trabalho de toda categoria de médicos veterinários e também das parcerias entre Governo, iniciativa privada e produtores rurais”, disse. Ela lembrou ainda que o Espírito Santo deverá sediar, em junho, a primeira reunião do Bloco IV, do qual o Estado faz parte, juntamente com Bahia, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

Brasil livre de aftosa

De 20 a 25 de maio, as ações empreendidas ao longo da história para eliminar a doença do rebanho brasileiro serão solenemente reconhecidas na 86ª Sessão Geral da Assembleia Mundial da OIE, em Paris, França. Na ocasião, o Brasil receberá o certificado internacional de zona livre de febre aftosa com vacinação, abrangendo os estados do Amapá, Roraima, partes do Amazonas e Pará. Com isso, o processo de implantação de zonas livres de febre aftosa alcança toda a extensão territorial brasileira e o País torna-se Livre da Febre Aftosa.

A partir de maio de 2019, o Acre e Rondônia, além de municípios do Amazonas e Mato Grosso, iniciam a suspensão da vacinação. A previsão é que os produtores parem de vacinar o rebanho após maio de 2021, e o País inteiro seja reconhecido pela OIE como País livre de aftosa sem vacinação até maio de 2023.

COMPARTILHE