Denúncia do MPF/ES contra três pessoas por sonegar mais de R$ 1,5 milhão

Estado – O Ministério Público Federal no Espírito Santo (MPF/ES) denunciou três administradores da Destilaria Itaúnas S/A (Disa) por sonegação fiscal de mais de R$ 1,5 milhão.  Marie Joseph Jean Gerard Lesur, João Carlos dos Reis e Alberto Mendes Tepedino omitiram valores do PIS/Pasep e Cofins do ano-calendário 2008, caracterizando crime contra ordem tributária previsto no art. 1º, inciso I, da Lei 8.137/1990.
As fraudes foram descobertas a partir da instauração de procedimento fiscal, confirmando movimentação financeira incompatível com valores declarados pela empresa à Receita Federal no ano-calendário 2008. A fiscalização constatou que houve uma omissão de receitas de R$ 146 milhões, valor que foi recebido nas contas bancárias, mas não informado ao Fisco. Essa omissão gerou a sonegação de mais de R$ 1,5 milhão.
A Disa – empresa constituída em 1980, em Conceição da Barra, norte do Espírito Santo, atuando na produção de açúcar e álcool – integrava desde fevereiro de 2008 o Grupo Infinity, com sede nas Ilhas Bermudas. Em 2008, a administração da Disa ficou a cargo dos diretores da Infinity Bio Energy – Marie Joseph Jean Gerard Lesur, João Carlos dos Reis e Alberto Mendes Tepedino.
O grupo, além de débito milionário nas Fazendas Públicas, acumula um grande passivo trabalhista. A Disa pertencia à família do prefeito já falecido de Conceição da Barra, Jorge Donati.
COMPARTILHE