PW Brasil inicia produção e presidente anuncia a geração de 200 empregos para Baixo Guandu

Paulo Vieira: PW Brasil vai ampliar 40% sua produção com a fábrica em Baixo Guandu

Baixo Guandu – O diretor presidente da PW Brasil, Paulo Roberto Almeida Vieira, anunciou ontem o início da produção da fábrica em Baixo Guandu, ainda em fase de testes e treinamento neste mês de setembro.
A inauguração oficial da indústria acontece em outubro, com geração de 200 empregos diretos quando a fábrica estiver em pleno funcionamento. De imediato serão contratados 70 empregados e a cada 30 dias este número vai se ampliar, com o auge da produção previsto para o primeiro semestre de 2018.
Segundo o presidente Paulo Vieira, de imediato serão contratados costureiras, mecânicos de máquinas, encarregados de produção e cortadores de tecidos. A fábrica da PW Brasil está em fase final de instalação em Baixo Guandu numa área de 23 mil metros quadrados, onde se situava o antigo Parque de Exposições da cidade. O galpão principal de produção soma cerca de 5 mil m², onde serão confeccionadas peças de roupa masculina e feminina de duas grifes conhecidas nacionalmente: a Vide Bula e a Missbella.
O investimento total da PW Brasil em Baixo Guandu gira em torno de R$ 14 milhões e a fábrica vai ampliar em cerca de 40% o vestuário produzida pela empresa, que possui também duas unidades em Colatina. O presidente Paulo Vieira explicou que a expectativa da indústria em Baixo Guandu é excelente, mesmo com o quadro forte de recessão econômica que tomou conta do país desde 2014. “O pior cenário já foi e pelo menos a economia não está caindo mais”, explicou o empresário.

 

Maior empregador
Quando estiver em plena produção, a PW Brasil será a maior empregadora do setor privado em Baixo Guandu, gerando 200 colocações diretas e outra quantidade considerável de empregos indiretos. Dez famílias de costureiras de Baixo Guandu já estão trabalhando para a empresa em sistema de facção, executando serviços específicos em peças de roupa no sistema produtivo.
De olho na geração do grande número de empregos na cidade, a Prefeitura estabeleceu em agosto uma parceria com o SENAI, com aulas para costureiras em dois níveis: formação e aperfeiçoamento. São 40 alunas em duas turmas, que se formam entre setembro/outubro e, conforme a demanda exigir, novas turmas serão formadas.

 

COMPARTILHE