TER-ES decide e São Mateus terá nova eleição

Linhares – Foi encerrado pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), o julgamento do processo de cassação do prefeito de São Mateus, Daniel Santana Barbosa, o Daniel da Açaí (PSDB), mantendo a cassação do prefeito e do vice, Doutor Zé Carlos (PMDB).

Nesta segunda-feira (4) foi votado os embargos de declaração, tirando a chapa eleita em 2016, à unanimidade. Após a publicação a justiça eleitoral vai definir data de nova eleição. Até lá a cidade o Executivo ficará nas mãos do presidente da Câmara de Vereadores, Calor Alberto Alves Gomes (PSB).

No mês de setembro começou o julgamento do caso após acusação de abuso de poder econômico na campanha de Açaí. O tucano ficará inelegível por oito anos. Daniel da Açaí foi denunciado por um eleitor do município ao Ministério Público Eleitoral (MPE) por distribuição de água em caminhões-pipas, por meio da chamada “Liga da Solidariedade”, com adesivos da mineradora “Açaí”, de propriedade do prefeito. O então candidato também teria distribuído caixas d’água à população, que enfrentava severa crise hídrica.

Mesmo com toda polêmica e decisão, o caso cabe recurso. São Mateus pode ser o terceiro município do Estado a passar por eleições extemporâneas. O município de Muqui realizou novas eleições em julho passado, enquanto em Fundão houve novo processo eleitoral no dia 01 de outubro, último. Nos dois casos, os candidatos mais bem votados em 2016, Frei Paulão (PSB) e Anderson Pedroni (PSD), respectivamente, tiveram as candidaturas impugnadas por rejeição das contas pelas câmaras municipais.

 

 

COMPARTILHE