Flamengo marca no fim, garante vaga direta à Libertadores. Vasco é o segundo melhor no Rio

Rubro-Negro carioca teve Diego decidindo, de pênalti, no último minuto

O Dia

Salvador – O Flamengo sofreu mas, no último minuto, com gol de Diego, conseguiu garantir a vaga na Libertadores. Depois de sair perdendo para o Vitória, a equipe carioca buscou o empate com um “herói improvável”, quando Rafael Vaz deixou tudo igual, no segundo tempo. No fim, um pênalti marcado em cobrança de falta consagrou Diego, que marcou e garantiu a vaga para a fase de grupos da Libertadores.

Já na metade da primeira etapa, o Vitória teve a melhor chande dos 45 minutos iniciais, quando Kieza fez o pivô e rolou para Patric finalizar, mas César apareceu bem para evitar a abertura do placar.As duas melhores oportunidades do Flamengo, que tinha mais posse de bola, vieram com Felipe Vizeu, mas o centroavante não conseguiu marcar.

A insistência dos baianos acabou premiada quando Carlos Eduardo acionou a lei do ex, recebendo dentro da área, puxando para a canhota e batendo colocado, no cantinho, sem chances para César.

Na segunda etapa, o Flamengo voltou melhor, teve mais oportunidades e acabou empatando com gol de Rafael Vaz, após grande jogada de Vinicius Jr, que terminou com Willian Arão rolando para o defensor marcar. Na última chance do jogo, Diego cobrou falta, Uillian Correia colocou a mão na bola e, de pênalti, o próprio Diego converteu, para virar a partida.

Flamengo passou sufoco contra o VitóriaGilvan de Souza / Flamengo

O JOGO

Embora o foco do Flamengo estivesse voltado à primeira final da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira, contra o Independiente, na Argentina, o técnico colombiano Reinaldo Rueda buscava neste domingo a classificação à Libertadores pela competição nacional

Escalou, assim, força máxima e incluiu até mesmo o centroavante Felipe Vizeu, liberado após receber um efeito suspensivo do STJD A principal novidade era a presença de Léo Duarte na desfalcada zaga. E, no gol, César tentava confirmar o bom momento depois da boa atuação na semifinal da Sul-Americana.

Mas foi o Vitória quem iniciou melhor. Precisando ganhar para não depender de outros resultados, a equipe do técnico Vagner Mancini tocava a bola sem pressa e controlava o ritmo do jogo. Parecia não sentir os inúmeros desfalques – Wallace, Geferson e Tréllez, suspensos, e David, lesionado – que levaram o treinador a escalar atletas menos utilizados como Thallyson, Carlos Eduardo e Danilinho.

A equipe baiana, contudo, tinha dificuldades para criar. Pressionava sem objetividade e via a sua notória incapacidade de se impor em casa atrapalhar novamente. E, assim, mesmo sem brilho, o Flamengo quase abriu o placar aos 15 minutos, quando Trauco cruzou rasteiro e Felipe Vizeu desviou para fora.

Se o atacante errava, César se destacava novamente. Na primeira boa chegada do Vitória, aos 19 minutos, Patric recebeu de Kieza quase na pequena área e finalizou rasteiro, cruzado, para excelente defesa do goleiro. Já Felipe Vizeu teve chance de se redimir pouco depois ao receber de Éverton Ribeiro e invadir a área sem marcação. Mas, novamente, errou o alvo.

As chances desperdiçadas fariam muita falta ao Flamengo. Aos 39 minutos, após Rafael Vaz afastar mal, Carlos Eduardo recebeu dentro da área, ajeitou para a esquerda e bateu no canto, colocado, sem chance para César. Ex-jogador do time carioca e principal aposta de Vagner Mancini para o duelo, o meia-atacante chorou após o gol.

Em desvantagem, dependendo de outros resultados para se classificar à Libertadores, o Flamengo pouco mudou sua postura no segundo tempo. Lucas Paquetá quase não aparecia, Éverton Ribeiro carecia de efetividade e a armação do time não funcionava. Um chute da intermediária de Diego foi a única chegada da equipe nos 25 primeiros minutos.

Quando parecia que o Vitória ganharia com certa tranquilidade, o Flamengo chegou ao empate: Vinicius Junior, que entrara no lugar de Lucas Paquetá, fez boa jogada e cruzou rasteiro para William Arão, com calma, ajeitar para Rafael Vaz. Dentro da área e contando com o desvio na zaga, o zagueiro chutou e acertou o ângulo.

O Vitória até ameaçou pressionar após sofrer o gol aos 29 minutos e desperdiçou duas boas oportunidades. Ainda assim, assegurava a sua permanência até os 49, quando Diego bateu falta, Uillian Correia desviou com a mão e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, o meia bateu com tranquilidade e garantiu o Flamengo na Libertadores. E, no mesmo instante, a Chapecoense fez o segundo gol, virou sobre o Coritiba, rebaixou o adversário e milagrosamente assegurou a permanência do time baiano.

Vasco bate a Ponte Preta garante a vaga na Libertadores e fica em segundo como melhor time do Rio

Paulinho e Mateus Vital fizeram os gols da vitória do Gigante na Colina

O Dia

Rio – Seis anos depois, o Vasco está de volta à Libertadores da América. E na fase de grupos. Em São Januário, a equipe carioca derrotou a Ponte Preta por 2 a 1 e se garantiu na sexta colocação no Brasileirão. O resultado coloca o clube de São Januário na fase preliminar da competição.

A vitória vascaína foi construída com nervosismo. Apesar dos dois gols de vantagem, o Gigante teve momentos de dificuldade. Dois jovens foram decisivos. Paulinho e Mateus Vital fizeram os gols do time da casa em São Januário.

Vasco garantiu a classificação para a LibertadoresMárcio Mercante / Agência O Dia

O JOGO

O primeiro tempo entre Vasco e Ponte Preta foi de muita tensão. Precisando do resultado, o clube carioca tentou desde o começo ter o domínio da partida, mas tinha muitas dificuldades. A Macaca teve algumas chances de sair na frente em contra-ataques, mas perdeu as oportunidades.

Ainda nervoso, o Vasco saiu na frente aos 27 minutos. Após levantamento de Nenê, Paulinho apareceu para concluir e colocar o clube carioca em vantagem em São Januário.

Antes do intervalo, o clube carioca ainda teve a chance de ampliar. No entanto, o Cruzmaltino perdeu a oportunidade. Madson foi derrubado por Jeferson. Na cobrança, Nenê carimbou a trave de Aranha.

 O segundo tempo começou com mais equilíbrio. A primeira oportunidade foi da Ponte Preta. Danilo Barcelos quase empatou em uma cobrança de escanteio. Logo depois, o Vasco respondeu. Evander teve boa chance, mas Aranha evitou o segundo.

O torcedor vascaíno bastante nervoso em São Januário pode ter um momento de alívio aos 28 minutos. Pikachu fez boa jogada e tocou para Wellington. O volante finalizou e no rebote, Mateus Vital apareceu para fazer o segundo gol da equipe carioca na partida.

A Ponte Preta ainda fez o seu gol. Aos 43 minutos, Lucca cobrando pênalti diminuiu para os visitantes, dando números finais ao confronto em Campinas.

Com informações do Estadão Conteúdo

COMPARTILHE