Lançado título de eleitor digital pelo TSE

Tribunal apresentou também dados preliminares sobre teste de segurança em urnas

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, lança o aplicativo Título Eletrônico, em solenidade no TSE
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, lança o aplicativo Título Eletrônico, em solenidade no TSE
Foto: José Cruz/Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou, nesta sexta-feira (1), o e-Título, título de eleitor digital. A versão digitalizada será igual ao documento impresso e poderá ser utilizada já nas eleições do ano que vem. Todos os eleitores cadastrados no TSE terão acesso à via digital, mas somente aqueles que já tenham feito o recadastramento biométrico poderão utilizá-la na hora de votar.

O documento ficará disponível aos eleitores por meio de um aplicativo que poderá ser acessado por smartphone ou tablet. O aplicativo foi proposto pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Acre e desenvolvido por equipes internas de tecnologia do TRE-AC e TSE.

O ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do TSE, Gilmar Mendes, ressaltou que, com o aplicativo, as impressões devem diminuir, o que resultará em economia para a Justiça Eleitoral:

“Nós tínhamos separado de R$ 200 a R$ 230 milhões para a impressão de títulos, dinheiro que em boa parte deve ser economizado. Trata-se de um projeto que vislumbra a um só tempo a utilização mais eficiente e sustentável de recursos públicos e o favorecimento do eleitor, com a eliminação da necessidade de emissão segunda via de documentos extraviados ou danificados”, afirmou o ministro Gilmar Mendes, presidente do TSE.

O aplicativo já está disponível para plataformas Android e ficará disponível para iOS em 10 dias.

COMPARTILHE